Header Ads

NTAgora

Compartilhe:

MPE INVESTIGA FRAUDE EM CONTRATOS COM PREFEITURA DE PORTO NACIONAL


Contratos da prefeitura de Porto Nacional com a MR Empreendimentos estão sendo investigados pelo Ministério Público Estadual. A suspeita dos promotores é que a empresa pertence a um laranja, já que o homem registrado como dono, Feliciano Moura, trabalha como caixa de supermercado há 18 anos. A Justiça bloqueou as contas da empresa e suspendeu os pagamentos da prefeitura, o caso continua sendo investigado. 

O chefe de Moura é Rogério Soares Bezerra, cunhado do prefeito da cidade, Joaquim Maia. Ele assinou uma declaração que dizia que a empresa tinha capacidade técnica para executar uma série de serviços.

"Esse caixa é funcionário, de fato, de um supermercado de Porto Nacional. O dono desse supermercado tem uma ascendência funcional em relação a esse funcionário. Então o Ministério Público reputa que há participação desse proprietário do supermercado na abertura dessa empresa, assim como o irmão dele", explicou o promotor de Justiça, Vinícius de Oliveira.

Atualmente a MR Empreendimentos tem contratos para fornecer material de limpeza, água engarrafada e até para fazer obras em Porto Nacional. Na lista chama a atenção a construção de um muro em uma escola porR$ 76 mil e a reforma de outra unidade escolar, por R$ 117 mil.

Empresa é investigada em Porto Nacional (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

De acordo com o MPE, foram quatro contratos que somam mais de R$ 290 mil. A empresa também estava habilitada para fornecer mais de R$ 1,2 milhão em material de limpeza para a prefeitura. A diversidade de atuação do negócio chamou a atenção do MPE.


O MPE afirma que a empresa é na verdade administrada por Márcio Roberto Soares Bezerra, irmão de Rogério. Ele inclusive paga os aluguéis do imóvel que serve de sede para a MR Empreendimentos.

Outro lado


A prefeitura de Porto Nacional informou que os contratos foram feitos de forma legal e devidamente cumpridos, sem prejuízos aos cofres públicos. Disse ainda que está à disposição do Ministério Público.

Por telefone, Rogério Soares Bezerra confirmou que Feliciano Moura é funcionário do supermercado dele, e que vai provar na Justiça que não cometeu crime.

Márcio Soares Bezerra disse que a denúcia é injusta, e que vai provar a inocência.

POR G1/TO