Header Ads

NTAgora

Compartilhe:

POLÍCIA OUVE 10 TESTEMUNHAS E TEM TRÊS LINHAS DE INVESTIGAÇÃO SOBRE MORTE DE PREFEITO


Em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira, 31, a Polícia Civil do Tocantins repassou informações sobre o início das investigações sobre a morte do prefeito de Miracema, Moisés da Sercon, 44 anos, encontrado já sem vida na tarde de ontem, 30, em seu veículo, em uma estrada vicinal que liga Miracema a Rio dos Bois, e com um tiro na cabeça.


De acordo com Guido Camilo Ribeiro, delegado titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nenhuma hipótese sobre a motivação do crime foi descartada neste momento. “Será avaliado se foi suicídio ou se não foi, se houve outro disparo, já que na região que a vítima foi atingida, na cabeça, havia muito sangue, então pode haver outro disparo”.

Até o momento 10 pessoas foram ouvidas no caso. Foram solicitados laudos periciais de local de crime, papiloscópico, necroscópico, e outros, para investigar os detalhes da morte.


Ainda segundo o delegado, na arma localizada no veículo do prefeito cinco projéteis estavam intactos e apenas um deflagrado. O delegado informou ainda que a chave do carro foi encontrada na ignição. Foram localizados ainda documentos, chinelos, garrafas de água e energético. A perícia ficou até as 23 horas de ontem no local do crime, onde retomou os trabalhos na manhã desta sexta.

“O celular da vítima foi levado pelo eventual autor do crime ou não? Talvez o celular dele esteja com algum familiar, temos que avaliar as hipóteses. Quanto à possibilidade de rastreamento, aí são várias variáveis. A polícia vai refazer o caminho da vítima para descobrir o que de fato ocorreu”, destacou o delegado.

Uma força-tarefa envolvendo três delegacias foi montada para investigar o caso. Segundo o gerente de Operações da Secretaria de Estado da Segurança Pública, delegado Wanderson Chaves Queiroz, está sob a responsabilidade do delegado Guido Camilo, de Palmas, a chefia das equipes, que contam também com Leandro Risi Santos (Delegacia Especializada em Investigações Criminais – Deic), de Palmas, e o delegado de Miranorte, Lucas Brito Santana. “Pedimos à população que, sabendo de qualquer informação sobre os fatos, procure-nos, ligando no número 197”, afirmou.