Header Ads

NTAgora

Compartilhe:

UM DIA ANTES DE MORRER JOVEM DISSE À AMIGA QUE PRESSENTIU ASSASSINATO PELO EX


O delegado Israel Andrade disse que a jovem Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos, relatou por meio de mensagens que estava com mau pressentimento, um dia antes de ser assassinada. As amigas orientaram que ela procurasse a polícia, mas ela se negou.


A jovem foi encontrada morta em um matagal, nesta quinta-feira (9), perto de um shopping de Palmas (Capim Dourado). Ao todo, cinco testemunhas já foram ouvidas, dentre elas amigas da vítima e o pai de Iury Italu Mendanha, principal suspeito do crime e namorado da jovem.


Pressentimento da Morte

"Inclusive, um dia antes de morrer, em uma das mensagens, ela diz: 'Amiga, eu estou com um mau pressentimento, eu acho que o Iury vai me matar'. A amiga falou para ela procurar a polícia, "ela não quis, falou que não queria que chegasse a esse ponto, que iria deixar", relatou o delegado.

O Delegado Andrade disse que já pediu à Justiça a prisão de Iury. Durante o depoimento, as amigas também mostraram mensagens que comprovam que a jovem era ameaçada e agredida pelo namorado.

O namoro

Segundo  informações do depoimento  "Eles namoraram por dois meses. Ele parece que era muito possessivo e violento, mas há uma semana, ela terminou com ele. Então, passou a ser ameaçada e agredida com maior frequência. Inclusive na semana passada, ele esteve na casa dela, pulou o muro e portando um revólver, bateu nela. As amigas dizem que ela aparecia às vezes com hematomas".

O pai de Iury foi ouvido pela polícia e disse que o filho mandou mensagem se despedindo nesta quinta-feira, dia em que o corpo da jovem foi encontrado. Na sua página o Facebook Iury, consta que ele é de Goiânia, confira aqui.  

O Delegado ainda disse que "O pai não sabe de muita coisa, sabe que ele teve envolvimento com essa moça, namorou. Falou que desconhecia as armas que ele tinha em casa e nos mostrou mensagens que ele enviou se despedindo ontem pela manhã, no dia que o corpo foi encontrado. Disse que não ia mais trabalhar com o pai na loja, que precisava sair da cidade e que depois voltava".



Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Crueldade


O primo da jovem, Ivanesio de Oliveira Santos, disse que a família não se conforma. Segundo ele, os parentes não chegaram a conhecer o namorado da vítima, já que o relacionamento era recente. "Foi muito cruel. A gente não se conforma porque ela era muito nova, por causa da forma como aconteceu e porque ela estava morando longe da gente", disse.


O corpo saiu de Palmas na noite desta quinta-feira (9) e deve chegar à Serrana (SP), nesta sexta-feira, no Velório Municipal. O enterro deve ocorrer no município de Santa Rosa de Viterbo, também interior paulista.

Patrícia morava em Palmas há cerca de apenas um ano e trabalhava como consultora de beleza. O primo disse que a família está assustada.

Assassinato

A jovem foi encontrada morta em um matagal nesta quinta-feira (9), perto do Shopping Capim Dourado, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo WhatsApp, afirmando que o namorado queria matá-la. Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros.