Noticias do Tocantins

Thursday, 22 de February de 2024
MENU

Mundo

Na COP28, Tocantins se compromete a zerar emissões de gases do efeito estufa até 2050

Na COP28, Tocantins se compromete a zerar emissões de gases do efeito estufa até 2050

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Na  Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2023 (COP28), o governador Wanderlei Barbosa (Republicanos) assinou neste domingo, 3, o memorando de entendimento em que se compromete a zerar as emissões de gases do efeito estufa (GEE) até 2050. O acordo foi feito com a coalizão Under2. “Assinamos mais este importante tratado, rubricado por mais de 200 estados, empenhados em evitar que as temperaturas do planeta aumentem ainda mais, combatendo as queimadas e a degradação, por exemplo, o que já fazemos no Tocantins”, defendeu o gestor.

EFEITOS DA MUDANÇA CLIMÁTICA JÁ SÃO VISTOS

A adesão do Tocantins significa que o Estado se compromete a realizar iniciativas para que a quantidade de emissões de todos os setores – indústria, agropecuária, transporte e outros – seja zerada por meio do plantio de árvores, do reflorestamento e da manutenção de áreas conservadas, além da adoção de novas tecnologias, políticas, mecanismos de financiamento e incentivos econômicos que auxiliem na redução das emissões. “Nós já temos visto os efeitos danosos da mudança do clima em várias regiões do Brasil. No Tocantins, nos últimos dias, tivemos tempestades que não são comuns, que deixaram estragos nas cidades. São situações que chamam a atenção do mundo para que todos se preocupem com a questão climática”, destacou.

COALIZÃO

A coalizão Under2 congrega 277 estados subnacionais em todo o mundo e o Tocantins é membro desde 2015. A superintendente de Gestão de Políticas Públicas Ambientais da Semarh, Marli Santos, explicou que a Coalizão busca, por meio do compromisso de emissões líquidas zero de seus membros, evitar que a temperatura do planeta ultrapasse mais do que 2º C [grau celsius] em média.”Se tivermos uma temperatura acima de 2º C nós entraremos numa panela de pressão. Isso significa que teremos eventos extremos como tempestades tropicais, furacões, secas prolongadas e enchentes, o que traria um prejuízo enorme para a vida humana, para a biodiversidade e para a infraestrutura do planeta”, pontuou.

CENTRO DA ECONOMIA VERDE

Além do compromisso com Under2, a comitiva tocantinense também participou do lançamento do Plano de Transformação Ecológica, mediado pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad. O projeto é um novo instrumento de engajamento diplomático, que reposiciona o Brasil no sistema internacional e questiona paradigmas de desenvolvimento ao vislumbrar um novo papel para o Sul Global no mundo contemporâneo. Trata-se de uma proposta que apresenta a região como centro da economia verde ao defender uma globalização ambientalmente sustentável e socialmente inclusiva. O evento também contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva; e da presidente do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), Dilma Rousseff.

 

Fonte: Portal Cleber Toledo

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!