Noticias do Tocantins

Thursday, 22 de February de 2024
MENU

Economia

Puxado pelo agro, PIB do Tocantins tem 2º maior crescimento do país e atinge R$ 51 bilhões

Puxado pelo agro, PIB do Tocantins tem 2º maior crescimento do país e atinge R$ 51 bilhões

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Tocantins vive um momento de otimismo econômico, conforme os números do Produto Interno Bruto (PIB) estadual apresentados nesta sexta-feira (17). O Estado alcançou o PIB de R$ 51,8 bilhões em 2021, um crescimento de 9,2% em volume na comparação com 2020 (R$ 43.650 bilhões). Os valores foram consolidados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No ranking nacional, o Tocantins foi o segundo que mais cresceu naquele ano, com taxa de 9,2%, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul, com crescimento de cerca de 9,3% no mesmo período, de acordo com os dados do IBGE.

Para o governador Wanderlei Barbosa, o crescimento do PIB tocantinense representa mais do que números: significa geração de emprego, circulação de renda e benefícios para a população. “Ao ver os números positivos que refletem o crescimento do PIB do Tocantins, celebramos mais do que estatísticas. Esse crescimento é um retrato do trabalho árduo, da dedicação e do compromisso de todos nós, tocantinenses, em construir um futuro mais próspero”, ressaltou. 

Após a queda observada em 2020 (-2,9%) motivada sobretudo pelos efeitos da pandemia de Covid-19, o resultado representou a recuperação da economia.

Áreas de crescimento

No Tocantins, a agropecuária segue sendo a área com maior elevação anual, tendo um acréscimo em volume de 31,5%, devido, principalmente, ao desempenho da silvicultura, extração vegetal e serviços relacionados, cujo aumento foi de 289,1%. A variação positiva foi impulsionada em grande medida pela extração de madeira em tora de eucalipto e lenha. Completando o grupo de atividades agropecuárias, a agricultura teve crescimento em volume de 14,7% e a pecuária de 13,8%. O destaque na agricultura foi a lavoura temporária e a soja que tiveram taxas de crescimento de 26,2% e 22%, respectivamente. Já na pecuária, o maior crescimento foi na criação de bovinos e suínos.

Após seis anos consecutivos de retração, a indústria registrou acréscimo em volume de 8,1%. Todas as atividades industriais tiveram variação positiva. A construção civil foi a atividade de maior crescimento, com variação em volume de 22,6%. A indústria extrativa tem a menor participação na economia do Estado e ainda assim cresceu 21,3%; seguida das atividades de produção, distribuição e comercialização de eletricidade e água e da indústria de transformação, que apresentaram crescimento de 1,4%.

O setor de serviços foi o grupo de atividade de maior peso na economia tocantinense, com participação de 60,7%, e registrou acréscimo em volume de 3,6% em 2021. Entre as atividades que influenciaram o resultado em volume do setor de serviços, destacaram-se educação e saúde privadas, cujo crescimento foi de 22,1% (impulsionado pela saúde privada); alojamento e alimentação, com expansão de 19%; e atividades profissionais, científicos e técnicas, administrativas e serviços complementares, cuja variação foi de 9,5%. A retomada dos serviços presenciais paralisados em 2020, incluindo viagens e entretenimento, explicam parte do crescimento desse setor

Série histórica

Considerando o início da série histórica, em 2002, o PIB do Estado apresentou variação acumulada de 138,7%. Tocantins registrou o maior destaque entre as 27 Unidades da Federação, com variação média de 4,7% a.a., seguido por Mato Grosso (4,5% a.a.), Roraima (4,2% a.a.), Piauí (3,5% a.a.) e Maranhão (3,4% a.a.).

A principal atividade que influenciou esse incremento foi a Agropecuária, com destaque para o cultivo de soja. O setor de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação, com a abertura de novas hidrelétricas no Estado, também contribuiu com o avanço econômico ao longo desses 21 anos, bem como o Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas.

“O PIB do Tocantins vem crescendo de maneira significativa, de maneira constante e consolidada nos últimos anos. Isso é reflexo de todo assentamento, da definição de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da região”, analisou o superintendente do IBGE no Tocantins, Paulo Ricardo Amaral.

Durante evento para a apresentação dos dados do IBGE, o secretário estadual de Planejamento e Orçamento, Sergislei Silva de Moura, afirmou que o crescimento do PIB do Tocantins representa mais emprego e renda para a população e novas oportunidades de negócios para os investidores. “O PIB tocantinense é muito forte, ele está vinculado ao fortalecimento do agronegócio, nos últimos 10 anos. Com isso, nós triplicamos a receita do nosso PIB. Esse crescimento significa mais emprego, mais renda e mais possibilidades de negócios no Tocantins”, ressaltou.

PIB per capita

O PIB per capita do Tocantins, em 2021, foi de R$ 32.214,73, o que representou um aumento de 17,4% em relação a 2020 (R$ 27.448,43). Tocantins, em 12º, e Rondônia, em 13º, registraram as maiores posições entre os Estados da Região Norte, ambos com razão de PIB per capita equivalente a 0,8 do valor nacional em 2021.

Participação no PIB nacional

Em termos de participação no PIB do Brasil, entre 2020 e 2021, o Tocantins manteve a fatia de 0,6%. Na análise de posição relativa, o Estado também continuou com o 24º lugar. São Paulo concentrou 30,2% do Produto Interno Bruto nacional. Rio de Janeiro (10,5%), Minas Gerais (9,5%), Rio Grande do Sul (6,5%) e Paraná (6,1%) juntos abarcaram 32,6%; e as outras 22 Unidades da Federação, 37,2%.

Cenário nacional

Em 2021, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil atingiu R$ 9 trilhões, com aumento de 4,8% em volume, após a queda observada em 2020, motivada sobretudo pelos efeitos da pandemia. Entre os três grupos de atividades, a Agropecuária ficou estável em volume (4,2% em 2020), enquanto a Indústria cresceu 5,0% (-3,0% em 2020) e os Serviços, 4,8% (-3,7% em 2020). Todas as 27 Unidades da Federação apresentaram crescimento em volume do PIB: o Rio Grande do Sul registrou a maior variação, 9,3%, seguido por Tocantins, 9,2%, e Roraima, 8,4%.

 

Fonte: Portal AF Noticias

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!